top of page
Head_blog.jpeg

Blog

  • DCRFuncional

O terapeuta ocupacional na infância

O desenvolvimento infantil é um conceito alargado, que engloba o conjunto de competências que permitem a uma criança interagir, aprender e adaptar-se de forma adequada ao ambiente que a rodeia. Consideram-se três grandes áreas de desenvolvimento infantil: motor, cognitivo e emocional. Estas três grandes áreas de desenvolvimento interligam-se, influenciam-se e acontecem simultaneamente.



Atraso global do desenvolvimento:

O atraso global do desenvolvimento pode ser definido como um atraso significativo de dois ou mais desvios-padrão abaixo da média da idade das crianças da mesma idade em duas ou mais áreas do desenvolvimento (motricidade fina e/ou grossa, cognição, linguagem ou competências sociais e pessoais e atividades da vida diária).

Alguns sinais de alerta, entre outros, podem ser:

  • Baixo nível de atenção/concentração.

  • Dificuldades em compreender ordens.

  • Dificuldades perceptivas visuais, tácteis e auditivas.

  • Dificuldades de discriminação espaciais (esquerda/direita, cima/baixo).

  • Dificuldades de motricidade fina (grafismo e preensões).

  • Dificuldades na sua autonomia (vestir-se, comer, higiene).

  • Rejeita/evita algumas texturas.

  • Baixa tolerância à frustração.

  • Medo de equipamentos de parques infantis.

O papel do terapeuta ocupacional:

Este intervém no sentido de maximizar o potencial de cada criança e adolescente para que possa ser independente nas suas atividades diárias em casa, escola ou comunidade.

Algumas dessas atividades são brincar, autocuidados, escrita, alimentação, entre muitas outras tão comuns nas crianças.

O Terapeuta Ocupacional avalia as atividades que a criança não consegue ou tem dificuldades em realizar. Por exemplo:

  • Escola – escrever, chutar, saltar à corda…

  • Autocuidados – vestir/despir, abotoar, fazer o laço dos sapatos, lavar os dentes…

Simultaneamente analisa quais as estruturas e/ou funções que estão a limitar o desempenho da criança. Por exemplo:

  • Dificuldades de coordenação motora

  • Motricidade fina

  • Atenção

  • Processamento sensorial

A integração numa equipa multidisciplinar é importante, uma vez que potencia a partilha de informação essencial para a elaboração de uma intervenção eficaz.



O papel dos pais:

Os pais podem, e devem, ser incluídos e envolvidos no plano de intervenção. Além disso podem ainda desempenhar um papel fundamental, como:

  • Troca de informação com os profissionais de saúde que acompanham o plano de intervenção;

  • Aquisição de conhecimentos através dos profissionais nomeadamente: o conhecimento de cada etapa do desenvolvimento;

  • Realização de atividades e/ou aquisição de brinquedos, recomendados pelo terapeuta, de acordo com a fase de desenvolvimento da criança, com possíveis formas de adaptar e graduar;

  • Realização de um registo simples que pode ser realizado com um meio digital (por exemplo: fazer um vídeo) para verificar a evolução do processo de intervenção.

Comments


Commenting has been turned off.
bottom of page