top of page
Head_blog.jpeg

Blog

  • DCRFuncional

Terapia de grupo: uma alternativa à terapia individual

A terapia de grupo é um momento de interação social onde se trabalham aptidões físicas, cognitivas e sociais para um envelhecimento bem-sucedido, saudável e ativo, de acordo com os interesses, gostos, história de vida e expectativas individuais.



Estas sessões permitem fazer o rastreio de necessidades específicas assim como fornecer estratégias e ferramentas para prevenir complicações de saúde futuras. Este tipo de intervenção é uma oportunidade para conhecer pessoas com vivências semelhantes. A troca de experiências leva o indivíduo a perceber que existem outras pessoas em quem se pode apoiar e inspirar. A abordagem em grupo não se resume a um encontro aleatório de pessoas mas sim a um recurso valioso para uma intervenção mais completa. Simultaneamente, por ser em grupo, incentivam o relacionamento e a socialização, o que contribui para o combate ao isolamento e à solidão.


Os grupos terapêuticos estão associados à melhoria de aspectos orgânicos e/ou psíquicos de indivíduos com alguma situação patológica. As dinâmicas de grupo têm sido consideradas um recurso terapêutico eficiente, pois proporcionam mais possibilidades de criar e manter relações. As atividades em grupo que garantam a confiança e possibilidade de experimentações permitem estimular a criatividade individual e do grupo como um todo. A ideia do grupo como um potencializador terapêutico é partilhada por alguns autores (Peluso, Baruzzi e Blay) que atribuem a possibilidade de se criar uma relação terapeuta-paciente mais forte no grupo do que na terapia individual.

As pessoas sentem-se acolhidas a expressarem as suas dificuldades e os seus problemas. O exercício em grupo dá ao utente a oportunidade de praticar atividades que ele "pode fazer" para criar maior resistência e aumentar o seu desempenho. O trabalho com os outros pacientes estimula os seus esforços e ajuda a dar confiança nas suas próprias capacidades, ao mesmo tempo em que o seu desempenho é orientado pelo terapeuta.




Quais são as vantagens?

As terapias de grupo foram surgindo nas últimas décadas. A certa altura, os profissionais depararam-se com uma grande quantidade de indivíduos que necessitavam de atendimento nas unidades básicas de saúde, e como não havia possibilidade de dar resposta a todas as pessoas individualmente, optaram por este método de intervenção. Com o passar do tempo, constataram que a terapia de grupo pode ser importante para a partilha de vivências culturais e conhecimentos e para trabalhar as competências comunicativas de forma mais funcional.

Os terapeutas percebem que quando trabalham individualmente com um utente não têm a possibilidade de explorar as respostas espontâneas da outra pessoa, mas quando interagem com pessoas que apresentam dificuldades semelhantes têm menos medo de fazer mal, dão respostas naturais e acabam por aumentar bastante a sua funcionalidade. Entre os benefícios demonstrados, destacam-se os seguintes:

  • Incentiva a motivação, o companheirismo e o apoio social;

  • Promove a partilha e discussão de problemas e dificuldades comuns;

  • Valoriza necessidades específicas e permite explorar a própria identidade;

  • Aumenta os níveis de empenho e participação;

  • Permite uma relação terapêutica com proximidade, personalizada e humanizada;

  • Representa menos custos.

A quem se destinam?


Grupos de prevenção:

Estas sessões destinam-se a um grupo composto por pessoas com contextos idênticos, em situações de independência, de forma a ser possível realizar atividades com progresso.

Grupos de atuação:

Estas sessões destinam-se a um grupo composto por pessoas com características idênticas, em situações de aparecimento de comprometimento, com foco no retardar a sua evolução e na orientação/aconselhamento ao longo do constante processo de adaptação à situação clínica.

Comments


bottom of page