top of page
Head_blog.jpeg

Blog

  • DCRFuncional

Como cuidar de nós próprios? A importância do autocuidado

Cada vez mais ouvimos falar sobre a importância de cuidarmos de nós. As atividades que, regularmente, escolhemos fazer, que nos ajudam a sentirmo-nos bem e a manter o nosso bem-estar são designadas por autocuidado. As necessidades de autocuidado são diferentes para cada um de nós e são importantes porque aumentam os sentimentos agradáveis. Saiba qual a importância do autocuidado neste artigo e como pode investir numa melhor relação consigo mesmo.



O bem estar mental é parte integrante e muito importante da nossa saúde. Quando nos sentimos psicologicamente bem, temos mais energia e maior capacidade de resolver problemas quotidianos, de enfrentar o stress do dia-a-dia e de gerir as incertezas que fazem parte da vida. Contudo, determinados acontecimentos, a nível pessoal como um problema de saúde, uma separação ou divórcio, um problema no trabalho ou a perda de alguém que amávamos, ou a nível social como uma crise económica, uma catástrofe natural, uma pandemia ou uma guerra podem ser desafiantes e trazer impactos na forma como nos sentimos, pensamos e agimos, afectando negativamente o nosso bem-estar. Nestes momentos é ainda mais importante que cuidemos de nós.


O que é o autocuidado?

O autocuidado é aquilo que fazemos por nós mesmos, para manter o nosso bem-estar, para prevenir doenças e para nos sentirmos felizes. Como a própria palavra já sugere, de uma forma simples, significa cuidar de si próprio.


Mas aprofundado um pouco mais, está relacionado ainda com ter consciência do nosso corpo e da nossa saúde e ter autoconhecimento. Na prática, entender o autocuidado é fazer escolhas de forma consciente daquilo que nos faz bem. O autocuidado envolve todas as atividades que, com regularidade, escolhemos fazer e que ajudam a manter ou melhorar o nosso bem-estar físico e psicológico. As necessidades de autocuidado são diferentes para cada um de nós e variam também em momentos diferentes da nossa vida. Reservar tempo para cuidar de nós deve ser encarado como um hábito e não como uma atitude egoísta. Até pelo contrário, é essencial para termos uma relação saudável connosco próprios, com os outros e para sermos capazes de cuidar e ajudar os outros.


Qual é a importância do autocuidado?

O autocuidado aumenta a nossa produtividade e energia, a nossa confiança e auto-estima. Previne e diminui o stress e a ansiedade e ajuda-nos a tomar decisões e a mantermo-nos saudáveis. Aumenta o nosso bem-estar e, dessa forma, aumenta também os nossos sentimentos agradáveis como a felicidade e a confiança e o envolvimento com o mundo e com os outros. Ajuda-nos a ultrapassar adversidades e momentos difíceis. Torna-nos mais resilientes e menos vulneráveis.


Quando praticamos o autocuidado mudamos a nossa vida para melhor. Dessa forma, também aumentamos a produtividade em vários outros setores. Uma vez que uma coisa desencadeia outra, ao cuidar de nós, vamos sentir-nos melhor e, quanto melhor nos sentirmos, melhor serão os outros aspetos da nossa vida. Seja no trabalho, seja nos relacionamentos.


Como podemos investir mais no autocuidado?

  1. Faça uma lista das atividades que o fazem sentir bem, relaxado e feliz: reserve um momento do seu dia, todos os dias, para se dedicar a essas actividades, de modo a que se tornem uma rotina e não sejam prejudicadas face a outras prioridades e tarefas;

  2. Fale sobre como se sente: falar sobre como se sente pode diminuir o stress e contribuir para que se sinta melhor. Se se sente ansioso, stressado ou sobrecarrregado, experimente partilhar esses sentimentos com familiares ou amigos;

  3. Priorize escolhas saudáveis: opte por uma alimentação saudável, faça atividade física regular e mantenha bons hábitos de sono;

  4. Invista em relações gratificantes com familiares e amigos: as relações com os outros podem aumentar a nossa felicidade, a nossa saúde e a nossa qualidade de vida;

  5. Mantenha um equilíbrio entre a vida pessoal e profissional.

Caso, os seus sentimentos de ansiedade e inquietação forem excessivos e persistentes, peça ajuda.

Comments


bottom of page